AEAS - Sorocaba / SP

Proposta para Concurso

Concurso Nacional para a seleção de Projeto Arquitetônico para a construção da Sede da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sorocaba / SP ​

Localização: Sorocaba / SP

Ano do Projeto: 2019

Projeto Arquitetônico:

Arq. Andrei Português Rosa 

Arq. Iuri Hausen Mizoguchi

Arq. Ivan Mizoguchi

A SEDE DA AEAS DE SOROCABA

UM MARCO NA PAISAGEM URBANA

Sendo objetivos da arquitetura os de contribuir para o progresso cultural do país assim como participar da organização da cidade como um todo, tanto do ponto de vista físico-espacial quanto da estética urbana, propomos um projeto em que:

1- o edifício sede da AEAS seja uma referência urbanística positiva  na cidade;

2- o edifício sede da AEAS possa servir como estímulo e exemplo para ações de qualificação da paisagem urbana;

3- o edifício sede da AEAS simbolize e expresse, com vigor e clareza,  a força e as capacidades transformadoras e modernizadoras da arquitetura e da engenharia brasileiras de qualidade.

Elementos fundamentais do projeto:

    a- dois volumes prismáticos simples, fechados para a rua, de presença forte e marcante na cidade, abrigando as sedes da AEAS, do CAU e do CREA de Sorocaba. Num dos edifícios estão também abrigadas as salas de reuniões (para uso comum) solicitadas. Pretende-se, pela localização destes dois volumes logo na entrada do terreno - portanto em destaque no contexto urbano - salientar toda a importância que têm estes organismos. Pretende-se também, com esta localização privilegiada dos prismas no terreno, ressaltar sua posição de protagonismo na hierarquia da composição geral.

    b- um dos volumes arquitetônicos predomina o concreto aparente. No outro predomina o aço corten em chapas perfuradas. 

Com estas decisões, pretende-se simbolizar a qualidade, o nível de desenvolvimento e a marcante presença tanto da arquitetura quanto da engenharia nas cidades brasileiras.

    c- propositadamente, estes dois volumes se abrem generosamente para dentro do lote, para uma praça/passeio coberto de uso público.

d- espelhos d’água e passarela de chegada, elementos paisagísticos de conexão e transição entre o lote e a paisagem urbana, e de acolhimento e recepção ao público. Os espelhos d’água servem também como elementos animadores e embelezadores da paisagem, além de contribuírem para o controle de acesso e do microclima.

  e-  passeio coberto: elemento de forte presença no complexo arquitetônico, tem a função de integrar os espaços abertos, o conjunto de edificações e o auditório, e as áreas verdes.  Nele se localizarão cafés, lojas e livrarias. Espaço público.

     f-  pequeno bosque interno com jardins - local aprazível e de desfrute da natureza - disponível à comunidade, que poderá utilizá-lo  como local de estar, de recreação e de desafogo urbano. Este bosque está espacial e funcionalmente integrado ao passeio coberto.

  síntese da organização espacial-funcional geral:

• acesso geral por uma passarela e espelhos d’água;

• dois prismas arquitetônicos (sedes da AEAS | CAU | CREA) de forte e marcante presença na paisagem urbana e no complexo da AEAS. Estes blocos são constituídos por pavimentos livres, tendo como elementos fixos apenas as circulações verticais e áreas de serviços (sanitários, copas etc.). Os dois prismas arquitetônicos são unidos por uma caixa de vidro com passarela interna de ligação.

• estacionamento coberto (que atenderá à totalidade do conjunto), adaptado à topografia do local (com o aproveitamento do  desnível de cerca de 4 metros para os fundos do terreno);

• previsão de construção futura da torre e um auditório (350 pessoas), localizados no terço final do terreno. O auditório aproveita, para definir a inclinação da platéia, a declividade natural do terreno. 

 

Quanto aos materiais construtivos:

    • concreto aparente em paredes e estruturas;

    • aço em estruturas;

    • aço corten com chapas vazadas em paredes;

    • madeira em brises-soleils e em pergolados;

    • vidro.

 sustentabilidade

A questão da sustentabilidade faz parte do escopo do projeto arquitetônico  - com estudos especiais - em todas as suas fases de desenvolvimento. Este estudo preliminar contempla :

 • previsão do uso de energia solar, da aplicação de placas fotovoltaicas, do controle das cargas térmicas em todos os ambientes;

 • reaproveitamento das águas das chuvas (captadas em cisternas) para irrigação e limpeza geral;

• cuidados especiais com a permeabilidade das pavimentações;

• sistemas de ventilação forçada por convecção em todos os ambientes;

• espelhos d’água como elemento de equilíbrio e controle da umidade e temperatura geral;

• brise-soleils nas fachadas das edificações, vidros especiais;

• sistema de pérgolas no passeio coberto;

• vegetação fechada e de alto porte no bosque.

IMG 01 - Frente.png
.png
Interna Recepção.png
IMG 02 - Fundos R00.png
plantas baixas-01.jpg
CORTE-LONG-01.jpg
CORTE-TRANSai-01.jpg